Blog do CELE

Atualizações

09 maio 2021

28 março 2021

08 março 2021

09 maio 2021

Maternidade e espiritualidade - Mensagem de dia das mães


“O amor de mãe é o amor mais puro e sublime da terra”. Quantas vezes ouvimos isso durante nossa vida encarnados? e porque?

Bem sabemos que a maternidade faz com que os seres humanos do sexo feminino tenham uma ligação profunda com um espírito que encarna. Esta ligação causa até mesmo espanto em certos casos em que vemos a lição do amor incondicional de que uma pessoa pode ter ao seu filho.

De modo geral, as mães tem uma ligação tão forte com seus filhos que parecem muitas das vezes serem as únicas pessoas que os entendem, compreendem e amam sem nenhum tipo de necessidade de retorno.

Espiritualmente, a provação da maternidade é a chance do espírito de colocar em prova todo o seu amor por outro espírito que lhe será confiado por Deus por um período de vida. Na maternidade vemos diferenças contagiantes no espírito. Isso se deve ao fato de a ligação entre o feto e a mãe se dar inclusive antes da concepção.

Muitas das vezes reúnem-se os espíritos da mãe e do filho, para se programarem juntos a nova provação terrena. Naturalmente são simpáticos estes espíritos, porém isso não é uma regra e tais exceções explicam as relações conturbadas que vemos as vezes entre mães e filhos. De fato, a maternidade não é uma provação simples de se cumprir. Como toda vicissitude da vida material, tem as suas dificuldades e seus sacrifícios.

Porém, Entendemos que os louros da vitória na maternidade são inexplicáveis para aqueles que não passaram por esta provação na vida atual. Somente que é mãe sabe exatamente os desafios e as bênçãos que tal prova pode proporcionar.

Sobre o amor materno o livro dos espíritos nos trás na pergunta 890 uma noção sublime da diferença entre ser genitora, como nos animais, e ser mãe. Muito mais que um instinto, um sentimento:

890. Será uma virtude o amor materno, ou um sentimento instintivo, comum aos homens e aos animais?

Uma e outra coisa. A natureza deu à mãe o amor a seus filhos no interesse da conservação deles. No animal, porém, esse amor se limita às necessidades materiais; cessa quando desnecessário se tornam os cuidados. No homem, persiste pela vida inteira e comporta um devotamento e uma abnegação que são virtudes. Sobrevive mesmo à morte e acompanha o filho até no além-túmulo. Bem vedes que há nele coisa diversa do que há no amor do animal.

Amor de mãe. Um amor que nem as mais belas poesias são capazes de exemplificar. trazemos neste dia das mães um pequeno poema de meimei:

Quando o Pai Celestial precisou colocar na Terra as primeiras criancinhas, chegou à conclusão de que devia chamar alguém que soubesse perdoar infinitamente.

De alguém que não enxergasse o mal.

Que quisesse ajudar sem exigir pagamento.

Que se dispusesse a guardar os meninos, com paciência e ternura, junto do coração.

Que tivesse bastante serenidade para repetir incessantemente as pequeninas lições de cada dia.

Que pudesse velar, noites e noites, sem reclamação.

Que cantarolasse, baixinho, para adormecer os bebês que ainda não podem conversar.

Que permanecesse em casa, por amor, amparando os meninos que ainda não podem sair à rua.

Que contasse muitas histórias sobre a vida e sobre o mundo.

Que abraçasse e beijasse as crianças doentes.

Que lhes ensinasse a dar os primeiros passos, garantindo o corpo de pé.

Que os conduzisse à escola, a fim de que aprendessem a ler.

Dizem que nosso Pai do Céu permaneceu muito tempo, examinando, examinando… e, em seguida, chamou a Mulher, deu-lhe o título de Mãezinha e confiou-lhe as crianças.

For esse motivo, nossa Mãezinha é a representante do Divino Amor no mundo, ensinando-nos a ciência do perdão e do carinho, em todos os instantes de nossa jornada na Terra. Se pudermos imitá-la, nos exemplos de bondade e sacrifício que constantemente nos oferece, por certo seremos na vida preciosos auxiliares de Deus.

XAVIER, Francisco Cândido. Pai Nosso. Pelo Espírito Meimei. FEB.

Ah, mães… São sempre os anjos de Deus a nos guiar os passos do caminho difícil na ascensão moral e espiritual. Pela infinita misericórdia de Deus recebemos estes seres que ao nosso ver serão sempre angelicais. Luzes na nossa noite, a mão que nos afaga o pranto copioso das amarguras da vida! Sejamos gratos pelo dia das mães. Mães, que são o exemplo de ternura que um dia há de ser a ternura universal entre todos os irmãos de criação. Muita paz a todos! Feliz Dia das Mães!

 

 

28 março 2021

A última semana de Jesus na Terra


A última semana que Jesus passou encarnado foi cheia de eventos, assim Jesus transmitiu seus últimos ensinamentos, mais com gestos do que com palavras, provando o seu grande brilho moral. Todos sabemos dos últimos eventos que aconteceu, mas vamos relembrar alguns pontos:

Para a maioria, e para mim também até pouco tempo, a ultima semana de Jesus aqui na Terra começou pelo Domingo de Ramos; no entanto, poucos sabem que este acontecimento se realizou entre os meses de Setembro e Outubro, pois é neste período que acontece o Tabernáculo, comemoração também chamada de Festa da Colheita para os Judeus; esta época do ano era o período da colheita, por isso tantos ramos. Nos tempos bíblicos, no primeiro dia da festa, o povo cortava os ramos das árvores mais bonitas, como os ramos das palmeiras mais cheias, dos salgueiros; e iam agitá-los na direção dos quatros cantos da Terra, cantando Hosana.

A explicação acima não tira o brilho deste momento, mas sim acrescenta e torna o fato mais de acordo com a realidade. Como a cultura se inicia pelo Domingo de Ramos, coloco esta linda passagem de inicio, pelo fato que foi aí que acontece a linda e arrebatadora atitude de Jesus, uma das mais significativas:

Ao entrar em Jerusalém Jesus provou que para conquistar e receber carinho do povo não é preciso ter poder, riqueza e ser rei, Ele entrou na cidade da maneira mais simples e mais incrível possível em um jumento, mostrando toda a sua humildade, e mostrando as pessoas que o reino Dele não é o reino material que governa a terra até hoje, em que é preciso ter as melhores coisas para ser respeitado e ter poder, mas um reino de simplicidade, que para demonstrar que se tem certo poder não é necessário cavalos de guerra, nem roupas de lordes, nem um batalhão de soldados armados ao seu redor, e forçando o povo a contemplar um tal rei. Simplesmente ele precisou apenas de um jumento e entrar na cidade de Jerusalém para que as pessoas de livre e espontânea vontade contemplassem Ele, O recebesse de braços abertos, com saudações cheias de amor, acontecimento que nenhum rei conseguiu sem usar de violência.

Jesus é o maior Revolucionário que a humanidade conheceu, um gesto, um olhar bastou para arrebatar o coração de milhares sem esperança, que esperavam um Messias para libertá-los de todo o sofrimento causado por Roma, mas jamais precisou usar de violência e de falsidade, para conquistá-los. Verdade, verdade e verdade, acima de tudo, esse é Jesus, nosso magnífico mestre amado. Jesus inaugurou o amor e a caridade no nosso orbe Agradecemos a Deus por ter dado permissão para a vinda de Jesus ao nosso amado orbe.

Jesus o maior revolucionário de todos os tempos. O Revolucionário do Amor.

Se vai ter ou não ovo de chocolate no almoço de domingo de Páscoa, pouco importa, especialmente se aproveitarmos o encontro familiar e semearmos um pouco da Boa Nova de Jesus, rememorando nossos compromissos espirituais. É tempo de semear e nós espíritas temos em nossas mãos as melhores sementes do Evangelho de Jesus. Não percamos essa oportunidade e sejamos servos da luz.

08 março 2021

O Evangelho e a mulher

Assim devem os maridos amar a suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Paulo. (Efésios, 5:28.)

Evangelho e a Mulher

Muita vez, o apóstolo dos gentios tem sido acusado de excessiva severidade para com o elemento feminino. Em alguns trechos das cartas que dirigiu às igrejas, Paulo propôs medidas austeras que, de certo modo, chocaram inúmeros aprendizes. Poucos discípulos repararam, na energia das palavras dele, a mobilização dos recursos do Cristo, para que se fortalecesse a defesa da mulher e dos patrimônios de elevação que lhe dizem respeito.

Com Jesus, começou o legítimo feminismo. Não aquele que enche as mãos de suas expositoras com estandartes coloridos das ideologias políticas do mundo, mas que lhes traça nos corações diretrizes superiores e santificantes.

Nos ambientes mais rigoristas em matéria de fé religiosa, quais o do Judaísmo, antes do Mestre, a mulher não passava de mercadoria condenada ao cativeiro. Vultos eminentes, quais Davi e Salomão, não conseguiram fugir aos abusos de sua época, nesse particular.

Livro PÃO NOSSO – EMMANUEL / Chico Xavier – Capítulo 93...

Páginas