"Evangelização espírita é Sol nas almas, clareando o mundo inteiro sob as constelações das estrelas dos Céus, que são os Bem-aventurados do Senhor empenhados em Seu nome, pela transformação urgente da Terra em “mundo de regeneração e paz.”  (Espírito Amélia Rodrigues, psicografia Chico Xavier, Mensagem: Evangelização, desafio de Urgência)

Esta mensagem tem por principais objetivos o alerta da necessidade da evangelização das nossas crianças, apoio e encorajamento aos que assumem esta missão tão importante.

Muito se diz sobre este período de transição que nosso planeta atravessa. As pessoas cada vez mais tem buscado se conectar com forças superiores. São raros os indivíduos que hoje não tem conhecimento da espiritualidade.

A tecnologia em conjunto com o plano espiritual tem trazido grandes contribuições com a facilidade de instrução através de livros, artigos, palestras e muitos outros tipos de material, sem que a pessoa precise sair do conforto do seu lar. Muita instrução para compreender seu presente. Muita busca para compreender seu passado e se deixam levar pelo ego, esquecendo-se de sua missão diante do que está por vir, adiante, no futuro.

Temos hoje um quadro de pessoas buscando por respostas a seus anseios, o que é completamente compreensível e até plausível, porém, esquecem que estamos de passagem e muito do que encontraremos em nosso retorno na Terra, dependerá do que ensinaremos à nossas crianças.

É preciso pensar que o que passamos hoje, é fruto de nossas próprias falhas.

As crianças de hoje em dia parecem piores por serem frutos da educação extremamente materialista sem base moral, logo são extremamente inteligentes pois são espíritos antigos com grande bagagem encantatória, mas com quase nenhum senso moral.

Há de se abrir os olhos para as crianças que vêm para nos auxiliar nesse processo. Elas têm o poder nas mãos de encontrar ou fazer com que esses meios se tornem uma realidade.

Para isso é preciso que os pais, educadores e evangelizadores unifiquem sua forma de educação e entendimento.

A doutrina espírita presta rico serviço no que se refere ao aprimoramento moral do ser humano, partindo do princípio básico de causa e efeito, desperta nas pessoas a mínima consciência da importância do evangelho na transição do mundo em que estamos.

Mas é preciso cada vez mais que haja espaço para atividades interativas de contato interpessoal e com a natureza, explicar sobre as sensações, sobre a MEDIUNIDADE e como lidar. Tudo de forma cuidadosa, sem fascínio exagerado e também sem ignorar as manifestações, tratar de forma mais natural possível. Já desde a infância a criança tendo um entendimento desta faculdade, facilitará o trabalho na senda da espiritualidade e evitará grandes transtornos psicológicos e espirituais que hoje assolam grande parte da humanidade.

É preciso instigar nas crianças situações as quais elas sejam desafiadas a exercitarem suas consciências. Todo local voltado ao trabalho espiritual precisa em caráter emergêncial providenciar espaços e atividades para a infância e juventude. O futuro de todos os centros depende disso.

Erramos feio quando nos eximimos da tarefa de evangelizadores e entregamos aos pequeninos a culpa que nos pertence pela nossa apatia no ato da evangelização.

O nosso despertar precisa incluir o nosso papel nesse plantio. Todos nós podemos e devemos ser um pouco evangelizadores.

Aos que não gozam de habilidade com crianças e jovens, cabe o papel de incentivador, zelador e propagador desta necessidade. Todos possuem importância nesta horta. Se não for no plantio, é na fertilização do solo, é na compreensão com o que planta, é na paciência PRINCIPALMENTE de se colher os frutos.

“Quem planta tâmaras não colhe tâmaras”.

Evangelizar a criança é mais que tudo saber lidar com a “invisibilidade” de resultados, pois os resultados são apreciados no decorrer da vida dos seres, provavelmente não veremos estes resultados. Mas eles com certeza se lembrarão de quem os instruiu.

Cabe a fase infantil, absorver todo o ensinamento e somar com o que já se sabe em essência.

Cabe a juventude experimentar os aprendizados e somar com os insucessos uma conta de sabedoria a ser empregada na próxima fase, estudar e absorver as informações que virão por meio da inspiração para nos ajudar na evolução da ciência.

Mas para o destrave de novas tecnologias, precisamos estar capacitados para lidar com elas. Isso requer educação moral, escolar e espiritual.

Cabe a fase adulta, por em prática todo aprendizado e continuar o plantio sem interrupções. E é nesta fase onde a missão perde força, pois evangelizar dá trabalho e “não temos mais tempo” e nem paciência para lidar com isso.

Os evangelizadores da ultima hora precisam correr com seu plantio e superar bravamente os pisões impacientes em suas terras recém regadas.

Poderão julgar seu trabalho por estéril, por inútil e tentarão erguer qualquer edificação mais impactante para alimentar suas vaidades. Sejam fortes!

Resistam!

As mais belas flores levam anos para florescerem os mais belos e saborosos frutos só estão prontos para consumo na fase madura. E é só na fase madura que nossas crianças poderão por efetivamente em prática tudo o que aprenderam.

Mas quem tem sensibilidade e um pouco de fé, pode sentir o doce perfume desse trabalho feito cheiro de grama molhada após uma chuva de verão com os profundos questionamentos que eles já tem despertos em si, com reflexões nunca antes exercidas por muitos de nós, adultos ou por pequenos gestos altruístas exercidos no dia a dia.

Não tomemos por inválida toda a plantação por conta de meras ervas daninhas. Estas logo retornarão ao planeta em situação que lhe caberá o aprendizado insistentemente da conscientização.

Mantenhamos nosso foco nos que anseiam por mudanças. Eles tem nas mãos o nosso futuro real, aquele que sucederá bem depois da partida deles.

Nós voltaremos...as tâmaras, somos nós mesmos que iremos colher.

Pense nisso.

Somos todos pássaros semeadores destas sementes. Precisamos abrir as mãos e semear, buscar nos céus a ajuda e pousar em terra e na Terra para trazer o ensinamento que nos libertará dos males de um mundo egocêntrico, materialista e imediatista.

Sejamos pássaros! Porque além de tudo, não temos tempo, precisaremos VOAR!

Hoje, o astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra.


Zibia Gasparetto, 92 anos, completou hoje sua missão entre nós e parte para uma nova etapa ao lado de seus guias espirituais, deixando uma legião de fãs, amigos e familiares, que foram tocadas por sua graça, delicadeza e por suas palavras sábias.

Foram mais de 68 anos dedicados ao espiritismo, 58 obras publicadas e mais de 18 milhões de livros vendidos.

Agradecemos de coração a todos que permitiram que seus ensinamentos de luz permeassem e transbordassem em suas vidas.

Esse legado será eterno e os conhecimentos de Zibia sobre as relações humanas e espirituais serão transmitidos por muitas e muitas gerações. Ela segue em paz ao plano espiritual, olhando por todos nós.

O anúncio do seu desencarne feito no meio da noite desta quarta não informa local de velório e sepultamento.

A escritora lutava contra o câncer. ‘Hoje, o astral recebe com amor uma de suas representantes na Terra’, carinhosamente anunciava o comunicado do seu desencarne em sua página oficial do Facebook.

Kardec, novo filme sobre o maior nome do espiritismo, Allan Kardec, ganhou um vídeo que mostra os bastidores das filmagens. Confira acima. O filme narra a trajetória de Allan Kardec, desde o período em que atuava como educador, passando pelo processo de codificação da Doutrina Espírita, até a publicação e repercussão de O Livro dos Espíritos. Dirigido por Wagner de Assis, o longa traz Leonardo Medeiros no papel do protagonista. A estreia é prevista para 2019.


Em termos médicos, epilepsia é uma modificação temporária e, por isso, reversível, do funcionamento cerebral, que não tenha sido causada por episódios de febre, uso de drogas ou distúrbios do metabolismo, expressando-se em crises epilépticas repetidas

As causas podem ser variadas, desde uma lesão cerebral em decorrência de uma pancada na cabeça, ou uma infecção cerebral, neurocisticercose, uso exagerado de substâncias alcoólicas ou drogas ou, até mesmo, uma causa ocorrida antes ou durante o parto 

Seu tratamento é medicamentoso, evitando descargas elétricas anormais no cérebro. Em alguns casos, é necessário o uso de tais medicamentos pela vida toda, e pode ser necessária, também, uma intervenção cirúrgica 

Em relação às causas espirituais, não é correto dizer que trata-se de uma síndrome mediúnica. De acordo com Manoel Philomeno de Miranda, pelo Médium Divaldo Franco, no Livro Grilhões Partidos, “não desconhecemos que toda enfermidade procede do espírito endividado, sendo a terapêutica espiritista de relevante valia. 

Porém, convém considerar que, antes de qualquer esforço externo, há que se predispor o paciente à renovação íntima intransferível, ao esclarecimento, à educação espiritual, a fim de que se conscientize das responsabilidades que lhe dizem respeito, dando início ao tratamento que melhor lhe convém, partindo de dentro para fora. Posteriormente, e só então, far-se-á lícito que participe de labores significativos do ministério mediúnico, na qualidade de observador, cooperador e instrumento, se for o caso”.

O que quis nos ensinar o Espírito, foi que as enfermidades que nos acometem enquanto encarnados vêm de nosso Espírito, já que ele precede o corpo. Sendo assim, se a doença nos faz companhia nessa vida, fica claro para nós que estudamos o Espiritismo, que trata-se de uma dívida que carregamos para este lado da vida. 

Sendo assim, o remédio espiritual para tal enfermidade, nesse caso em específico, é a nossa velha conhecida Reforma Íntima. Excluindo que tal patologia seja um “sintoma” de uma mediunidade a ser desenvolvida, após o reequilíbrio e a busca séria pela melhoria, pode-se sim exercer os trabalhos mediúnicos inerentes a todos os encarnados, desde que assim deseje.

Prossegue-se no mesmo livro mencionando que há casos em que a epilepsia vem como resultado de uma obsessão, segundo Divaldo, “ocorrência mais comum se dá quando o epiléptico sofre a carga obsessiva simultaneamente, graça aos gravames do passado, em que sua antiga vítima se investe da posição de cobrador, complicando-lhe a enfermidade então com caráter misto”.

Portanto, entende-se que a Reforma Íntima e o reconhecimento de um processo obsessivo são os remédios contra a enfermidade chama epilepsia, devendo o encarnado buscar auxílio, melhoria interna e estudo, pois são eles que, em conjunto com a medicina terrena, irão livrá-lo do sofrimento advindo da patologia.
Eu, porém, entre vós, sou como aquele que serve. – Jesus (Lucas, 22:27.)

O discípulo sincero do Evangelho não necessita respirar o clima da política administrativa do mundo para cumprir o ministério que lhe é cometido.

O Governador da Terra, entre nós, para atender aos objetivos da política do amor, representou, antes de tudo, os interesses de Deus junto do coração humano, sem necessidade de portarias e decretos, respeitáveis embora.

Administrou servindo, elevou os demais, humilhando a si mesmo.

Não vestiu o traje do sacerdote, nem a toga do magistrado.

Amou profundamente os semelhantes e, nessa tarefa sublime, testemunhou a sua grandeza celestial.

Que seria das organizações cristãs se o apostolado que lhes diz respeito estivesse subordinado a reis e ministros, câmaras e parlamentos transitórios?

Se desejas penetrar, efetivamente, o templo da verdade e da fé viva, da paz e do amor, com Jesus, não olvides as plataformas do Evangelho Redentor.

Ama a Deus sobre todas as coisas, com todo o teu coração e entendimento.

Ama o próximo como a ti mesmo.

Cessa o egoísmo da animalidade primitiva.

Faze o bem aos que te fazem mal.

Abençoa os que te perseguem e caluniam.

Ora pela paz dos que te ferem.

Bendize os que te contrariam o coração inclinado ao passado inferior.

Reparte as alegrias de teu espírito e os dons de tua vida com os menos afortunados e mais pobres do caminho.

Dissipa as trevas, fazendo brilhar a tua luz.

Revela o amor que acalma as tempestades do ódio.

Mantém viva a chama da esperança, onde sopra o frio do desalento.

Levanta os caídos.

Sê a muleta benfeitora dos que se arrastam sob aleijões morais.

Combate a ignorância, acendendo lâmpadas de auxílio fraterno, sem golpes de crítica e sem gritos de condenação.

Ama, compreende e perdoa sempre.

Dependerás, acaso, de decretos humanos para meter mãos à obra?

Lembra-te, meu amigo, de que os administradores do mundo são, na maioria das vezes, veneráveis prepostos da Sabedoria imortal, amparando os potenciais econômicos, passageiros e perecíveis do mundo; todavia, não te esqueças das recomendações traçadas no Código da Vida eterna, na execução das quais devemos edificar o Reino divino, dentro de nós mesmos.

. Livro: Vinha de Luz, . Médium: Francisco Cândido Xavier . Pelo Espírito: Emmanuel