O Céu e o Inferno segundo o Espiritismo

 
 
Desde crianças temos a imagem construída em nossas mentes de um lugar incrível que vamos ao morrer se formos bons ou um lugar terrível se formos pessoas más. A ideia material de céu e inferno vem mistificada para ser temida pelo homem e quem sabe, incentivá-lo a seguir o que as religiões tradicionais vem a pregar, que é fazer o bem para ser recompensado.

Para o Espiritismo não há um céu ou inferno, que vamos ao morrer. Na realidade acreditamos que existem estados de espírito, que são conquistados a partir da nossa evolução. É possível afirmar ainda, que o próprio inferno seria o planeta em que vivemos, com provas e expiações que sofremos ao passar, e somos conscientes disso.

Ora, então o inferno poderia ser classificado como um estado de espírito, um momento ruim ou até uma dificuldade que viemos a passar nessa vida. Já o céu poderia se colocar como momentos bons que são vividos e construídos, mas também como uma meta de crescimento espiritual que podemos chegar.

De fato, há lugares que ao desencarnar podemos considerar como um inferno, como por exemplo, o umbral, que é citado em diversos romances espíritas. A maioria dos espíritos que passam por lá o consideram um tipo de inferno, mesmo nem todos os espíritos pensando assim, há aqueles que encontram nada mais do que um “habitat natural”. 

As colônias também são citadas como lugares semelhantes ao céu descrito pelos homens religiosos, pelo lugar em si, pelas pessoas que lá estão e pela energia do local, muitos espíritos desencarnados consideram que ali encontraram o próprio paraíso e se sentem satisfeitos com isso.

Vivemos num mundo material que exige muitas vezes, explicações materiais para o que acontece ao nosso redor e algumas dessas explicações acabam sendo levadas ao pé da letra. Somos energia e atraímos tudo ao nosso redor. Cabe a nós procurar buscar nosso paraíso interior e evitar os infernos que muitas vezes nós mesmos criamos. 

Nos colocar numa vibração melhor de energia é nos poupar de agonias maiores ao passarmos por dificuldades, pois assim compreendemos muito melhor o porquê daquela situação e atravessamos confiantes de que não é algo permanente, é algo que logo vai passar.

O céu e o inferno são criados por nós mesmos, com nossos pensamentos e vontades, pois estamos cientes de que não existe um lugar ou outro que vamos ao desencarnar por termos sido bons ou ruins, apenas seremos atraídos para locais com os quais nós temos afinidade.

Comentários